Biobibliografia

1930

Albano Martins nasceu em 1930, na aldeia do Telhado, concelho do Fundão, distrito de Castelo Branco, província da Beira Baixa.

1950

Publicou Secura Verde, a sua primeira colectânea de poesia, na Colecção "Germinal", editada no Porto.

1957

Licenciou-se em Filologia Clássica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

1956 a 1976

Durante cerca de vinte anos, foi professor do Ensino Secundário, em diversas localidades do país, como Viseu, Évora, Angra do Heroísmo ou Vila Nova de Gaia.

1967

Depois de 17 anos de silêncio, publicou em Évora o volume de poesia Coração de Bússola, naColecção "Daimon", fundada por ele e por Fernando J. B. Martinho, ambos professores, à data, do Liceu da referida cidade.

1974

Publicou, em Viseu, em edição de autor, o volume de poesia Em Tempo e Memória.

1979

Já no Porto, publicou, nas Edições “O Oiro do Dia”, a colectânea de poesia Paralelo ao Vento.

1980

Ingressou nos quadros da Inspecção-Geral de Ensino.

Integrou, no Porto, o corpo editorial da revista “Nova Renascença”, nas edições da qual foi publicada a obra poética Inconcretos Domínios da qual revista se desvinculou, porém, a partir do nº 4.

No mesmo ano, foi membro da comissão de honra e do conselho coordenador, além de assessor, do jornal literário, também portuense, Letras & Letras.

Integrou, no início da década de 80, juntamente com os poetas Alberto de Serpa, Fernando Guimarães, José Augusto Seabra e Saul Dias, a Comissão Instaladora do Museu Nacional de Literatura, sediado no Porto.

1982

Publicou, no Porto, em edição de autor, a colectânea de poesia A Margem do Azul.

1983

Publicou nas Edições "O Oiro do Dia", do Porto, Os Remos Escaldantes, poesia.

Entre 1983 e 1989, foi membro da direcção da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

1985

Participou em diversos congressos, no país e no estrangeiro, designadamente, desde 1985, em quase todos os Congressos Brasileiros de Língua e Literatura, promovidos, a partir daquela data, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, pela Sociedade Brasileira de Língua e Literatura, sob a presidência do Prof. Leodegário A. de Azevedo Filho. Durante a realização de tais congressos, a sua poesia não só foi objecto de análise em mesas-redondas integradas por professores universitários brasileiros e portugueses, como ainda em cursos a ela exclusivamente dedicados e ministrados em paralelo com a realização dos referidos congressos.

1986

A Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto editou o volume de poesia Sob os Limos.

Traduziu, para a Imprensa Nacional-Casa da Moeda, O Essencial de Alceu e Safo e, para a Editora Vega,uma selecção dos Cantos, de Giacomo Leopardi.

Em 1986, aquando da realização do XVIII Congresso Brasileiro de Língua e Literatura, foi-lhe atribuída, pela Sociedade Brasileira de Língua e Literatura, do Rio de Janeiro, a medalha Oskar Nobiling, de mérito cultural.

1987

Depois de uma viagem ao Brasil, publicou, na Editorial Caminho, A Voz do Chorinho ou os Apelos da Memória.

Publicou, em Viana do Castelo, numa edição do Centro Cultural do Alto Minho, o volume Poemas do Retorno, que retoma, por assim dizer, a temática do livro anteriormente referido, na sequência da sua segunda viagem ao Brasil.

Organizou a Antologia de Eugénio de Castro, editada pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Foi-lhe atribuído o Prémio de Tradução, instituído pela Sociedade de Língua Portuguesa, de Lisboa, pela publicação, no ano anterior, dos volumes O Essencial de Alceu e Safo e Cantos, de Giacomo Leopardi,

1988

Publicou Vertical o Desejo, volume de poesia editado pela Galeria Nasoni Edições, do Porto.

A Cooperativa Árvore, no Porto, publicou a sua edição de Cântico dos Cânticos, de Salomão.

1989

Publicou, pela Quetzal Editores,o volume de poesia Rodomel Rododendro.

O XXI Congresso Brasileiro de Língua e Literatura, promovido, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, pela Sociedade Brasileira de Língua e Literatura, realizado em Julho de 1989, foi especialmente dedicado à comemoração dos seus "40 Anos de Vida Literária".

Foi eleito membro honorário da Academia Cabofriense de Letras (Estado do Rio de Janeiro, Brasil)

1990

A Imprensa Nacional-Casa da Moeda coligiu no volume Vocação do Silêncio a poesia publicada entre 1950 e 1985, bem como o livro inédito As Vogais Aliterantes.

No mesmo ano, editou, na Colecção "Ícone", da editora Limia, de Viana do Castelo, o volume de poesia Os Patamares da Memória.

É publicada, em Espanha, numa edição da revista “Palimpsesto” ( Carmona, Sevilha ), a tradução do seu livro Vertical o Desejo.

1991

Editou a colectânea Dez Poetas Gregos Arcaicos, na Colecção "O Aprendiz de Feiticeiro", da Editora D.Quixote.

1992

Publicou Entre a Cicuta e o Mosto, poesia, na Colecção "O Lugar da Pirâmide", da editora Átrio.

Editou Dez Poetas Italianos Contemporâneos, na Colecção "O Aprendiz de Feiticeiro", da Editora D.Quixote.

1993

Aposentou-se, mas continuou a leccionar na Universidade Fernando Pessoa, do Porto.

Publicou, nas Edições Afrontamento, do Porto, Uma Colina para os Lábios, volume galardoado com o "Prémio Eça de Queirós" de Poesia, da Câmara Municipal de Lisboa.

1995

Editou o volume de poesia Com as Flores do Salgueiro, nas Edições Universidade Fernando Pessoa, Porto.

1996

Publicou o volume de poesia O Mesmo Nome, na Editora Campo das Letras, do Porto.

Traduziu Os Versos do Capitão, de Pablo Neruda, para a Editora Campo das Letras.

1998

Editou O Espaço Partilhado, colectânea de poesia, na Editora Campo das Letras.

As Edições Universidade Fernando Pessoa, do Porto, publicaram A Voz do Olhar, volume depoesia.

No mesmo ano, traduziu e organizou a Antologia Poética de Rafael Alberti; 50 "Xiaoling", de Zhang Kejiu, e Canto Geral, de Pablo Neruda, para a Editora Campo das Letras, do Porto.

1999

Publicou Escrito a Vermelho, volume de poesia, naEditora Campo das Letras.

Recebeu o Grande Prémio de Tradução A. P. T. / Pen Clube Português, pela sua tradução do Canto Geral, de Pablo Neruda.

Com outros poetas portugueses, participa, em Málaga, Espanha, num ciclo de “leituras poéticas” dedicado à poesia portuguesa e promovido pelo Centro Cultural “Generación del 27”, daquela cidade espanhola.

2000

As Edições Universidade Fernando Pessoa organizaram a Agenda Poética 2000 Albano Martins.

Reeditou Secura Verde, na comemoração dos seus 50 anos de percurso poético, nas Edições Quasi.

Coligiu Assim São as Algas, reunindo poesia editada entre 1950-2000, na Editora Campo das Letras.

Publicou Circunlóquios, nas Edições Universidade Fernando Pessoa, e O Porto de Raul Brandão, na Editora Campo das Letras.

As Edições Universidade Fernando Pessoapromoveram a gravação de 70 poemas, ditos pelo Autor.

Em 5 de Setembro de 2000, associando-se às comemorações dos seus 50 anos de vida literária, a Universidade São Marcos, de S. Paulo, lançou, através da Unimarco Editora, uma sua Antologia Poética organizada pelo Prof. Álvaro Cardoso Gomes e prefaciada pelo Prof. Carlos Alberto Vechi, tendo-lhe sido, na ocasião, conferido pela mesma Universidade o grau de “doutor honoris causa”.

Em 2 e 3 de Dezembro do mesmo ano, por iniciativa e nas instalações da Universidade Fernando Pessoa, do Porto, realizou-se um Colóquio Internacional comemorativo dos seus 50 anos de vida literária, o qual contou com a participação de numerosos especialistas da sua obra, nacionais e estrangeiros. Na mesma ocasião, e numa edição da referida Universidade, foi lançado o volume Ecos do Silêncio Fotobiobibliografia de Albano Martins, da autoria da Prof. Isabel Vaz Ponce de Leão.

Sob a responsabilidade da mesma professora, e numa edição da mesma universidade, foram publicadas, em 2001, as Actas do Colóquio acima referido, com o título de Uma Flauta de Areia. Na mesma ocasião, foram pela primeira vez interpretadas, na Fundação Engenheiro António de Almeida, as “Sete Canções para barítono e piano, sobre poemas de Albano Martins”, compostas por António Pinho Vargas e inspiradas em poemas do seu livro Escrito a Vermelho.
2001

Publicou Castália e Outros Poemas (Editora Campo das Letras).

Traduziu O Jardim Adormecido e Outros Poemas, de Mahmud Darwich (Editora Campo das Letras), Do Mundo Grego Outro Sol – Antologia Palatina e Antologia de Planudes (Edições Asa) e Antologia Poética, de Nicolás Guillén (Editora Campo das Letras).

2004

Editou Três Poemas de Amor Seguidos de Livro Quarto (Edições Quasi) e a antologia Frágeis São as Palavras (Edições Asa).

Traduziu Pequena Antologia da Poesia Palestiniana Contemporânea (Edições Asa); Cem Sonetos de Amor e Cadernos de Temuco, de Pablo Neruda (Editora Campo das Letras).

Foi condecorado pelo governo da República do Chile com a Ordem de Mérito Docente e Cultural Gabriela Mistral, no Grau de Grande Oficial. 

2005

As Edições Universidade Fernando Pessoa organizaram a Agenda Poética 2005 Albano Martins.

Traduziu Cantos, de Giacomo Leopardi, numa edição integral, bilingue, publicada pelas Edições Asa.

Em 26 de Novembro de 2005, na Biblioteca Municipal do Fundão, foi-lhe prestada homenagem conjunta da Câmara Municipal da cidade e do Jornal do Fundão. Na sessão, presidida pelo vereador da cultura, participaram o director do “Jornal do Fundão”, Fernando Paulouro Neves, e os Professores Maria Lúcia Lepecki, Salvato Trigo e Urbano Tavares Rodrigues.

2006

Em 9 de Junho de 2006 foi-lhe, pela Câmara Municipal do Fundão, atribuída a medalha de ouro da cidade. Foi atribuído, pela Câmara Municipal, o seu nome a uma das ruas da cidade de S. João da Madeira.

Editou o volume de poesia Palinódias, palimpsestos (Editora Campo das Letras) e o volume em prosa A Letra e as Tintas (Edições Quasi).

Publicou 25 Quadras de Natal (Edições Universidade Fernando Pessoa).

Organizou as edições A Mãe na Poesia Portuguesa (Jornal Público) e Um Nome para uma Escola: Almeida Garrett (Edições Universidade Fernando Pessoa).

Traduziu As Núpcias Silenciosas, de Lourdes Espínola, volume editado pelas Edições Quasi.

2007

Com Jorge Pinheiro (desenhos), editou À memória de um anjo (Modo de Ler Editores e Livreiros, Porto)

Traduziu As Uvas e o Vento e Terceira Residência, de Pablo Neruda, para a Editora Campo das Letras.

Em 14 de Abril de 2007, foi homenageado pelo Clube Literário do Porto com uma sessão na qual usaram da palavra os professores e ensaístas Maria Lúcia Lepecki, Maria do Carmo Castelo Branco, Maria Bernardette Capelo-Pereira, Fernando J. B. Martinho e Manuel Ferreira Patrício.

Em 29 de Setembro de 2007, foi distinguido, pela Confraria das Tripas do Porto, com o Prémio Infante D. Henrique, na categoria “Cultura”.

Ainda em 2007, recebeu o diploma de Mérito Cultural da Academia Brasileira de Filologia e da Faculdade CAA, do Rio de Janeiro.

2008

As Edições Universidade Fernando Pessoa organizaram a Agenda Poética 2008 Albano Martins.

Publicou os volumes em prosa Realismo e modernidade na poesia de Cesário Verde (Cadernos do Passeio Alegre nº 4, O Progresso da Foz) e Circunlóquios II (Edições Universidade Fernando Pessoa).

Para um público infanto-juvenil, redigiu Uma casa à beira da floresta, volume editado pela Campo das Letras.

Com Manuel Malheiro (desenhos), publicou Assim a cal, assim o musgo, obra editada pela Fundação Eng.º António de Almeida.

Traduziu Livro das Perguntas, de Pablo Neruda, para a Editora Campo das Letras.

Em 10 de Junho de 2008, por ocasião das comemorações do Dia de Portugal, foi distinguido pelo Presidente da República Portuguesa com o Grau de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

2009

Publicou Antologia da Poesia Grega Clássica, volume editado pela Portugália Editora.

É homenageado pela Casa-Museu Teixeira Lopes, de Vila Nova de Gaia.

É o poeta especialmente convidado pela Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia, no Dia Mundial da Poesia.

A convite da Universidade de Pisa, participa, nesta cidade italiana, num colóquio sobre as relações da poesia portuguesa contemporânea com o Oriente e, na Universidade de Florença, é apresentado aos alunos do Prof. Piero Ceccucci, que prepara a publicação, em Itália, duma antologia da sua poesia.

É publicada, em Espanha, pela Editora Germanía, de Valência, a tradução do seu livro Escrito a Vermelho.

A convite do Ayuntamiento de Salamanca e da Fundação Salamanca Cidade da Cultura, representou Portugal no “XII Encontro de Poetas Iberoamericanos”, realizado, nos dias 9 e 10 de Outubro, naquela cidade espanhola.

Foi homenageado pelo Rotary Club de Gaia-Sul.

 

Viajou por Espanha (Ilhas Baleares e Canárias incluídas), França, Itália, Inglaterra, Grécia, Bélgica, Holanda, República Checa, Marrocos e Brasil, além das ilhas dos Açores e da Madeira, incluindo Porto Santo.

Página Literária do Porto © todos os direitos reservados
design e implementação | Tiago Cruz