malva 62

Malva 62

2005

De acordo com Manuel António Pina, no posfácio deste volume, “Poucas poesias têm, como a do Daniel, o poder de, ao mesmo tempo, sobressaltar e enternecer, convocar e surpreender, constantemente dar e tirar ao leitor de versos a história e a convicção do poético que, parafraseando O’Neill, ele já traz engatilhadas”.

Vila Nova de Famalicão|Quasi Edições

 

Comentários
sem comentários adicionados...

Adicionar comentário
Todos os campos são de preenchimento obrigatório






Página Literária do Porto © todos os direitos reservados
design e implementação | Tiago Cruz